Várias evacuações amolecidas por dia

21 de fevereiro de 2011

Acho que foi o remédio.

Começou com uma coceirinha no couro cabeludo.

Terrível, uma coceirinha no couro cabeludo.

Especialmente enquanto locus geographicus. “Couro cabeludo” é endereço suspeito. “Couro cabeludo, terceiro fio à esquerda, centro da cabeça…”

Então.

Logo, logo, estava se aninhando, enrodilhada ao pescoço, a coceirinha.

No começo toda coceirinha é prazerosa.

Depois, o negócio vai literalmente tomando corpo e quando você se dá conta as unhas não bastam para tanta pele.

Estava assim eu ontem – sem vírgulas, que o comichão não permite descanso.

Acho que foi o remédio. Já disse. Repito, só pra não pensarem em alguma sarna, tal.

Lepra, ui.

Câncer, minha nossa.

AIDS, sinal da cruz três vezes.

[Vocês são muito preconceituosos.]

Então.

Viciados sentem esse tipo de alucinação, especialmente quando em abstinência. Loucos, também, e aí não importa se chova ou faça sol. E, em algum ponto da minha memória desponta uma ou mais de uma cena de filme onde o sujeito chega a arrancar pele, carne, músculo, alucinado. Terrível. Antes melhor seria uma barata no quarto, como em Josef K, que sifudeu porque a barata era ele mesmo. Não. Que é que esse cara tá dizendo? Josef K é d’O processo. Samsa, Gregor, é a barata. Ambos acordam mal.

Alguém certamente havia caluniado Josef K. pois uma manhã ele foi detido sem ter feito mal algum.

Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intranqüilos, encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso.

Conclusão: acordar é um problema e é pela manhã que o mundo despenca ou vira de cabeça pra baixo.

Menos mal que a minha coceira surgiu à noite. Depois do banho. Quando eu usei o xampu. Terá sido o xampu?

[Blocknote: emprestar o xampu a alguém que não gosto a fim de testar a hipótese.]

Bom, não sei; mais, não sei.

Serão os remédios, mesmo. Bula de remédio só não promete o inferno, enquanto “reação adversa”, em sua defesa prévia. Vejamos o que diz o meu:

… diarréia (várias evacuações amolecidas por dia)… indigestão… se sentir enjoado(a)… erupções cutâneas, prurido ou urticária na pele, inchaço da face, dos lábios, língua ou outras partes do corpo, falta de ar…

Já viram, né? Vamos pra frente:

… espinhas vermelhas que podem provocar coceira… As manchas podem formar bolhas… A pele/manchas/bolhas podem sangrar…

É claro que agora estou bem mais tranqüilo – embora um tanto decepcionado (ou seria preocupado?) porque as tais evacuações amolecidas não rolaram, nem uma vez, tampouco várias durante o dia.

E, enfim, tudo o que eu queria dizer, mesmo, confessar, vá lá, nesse lengalenga todo, é que as coceiras – coceirinhas – fizeram, assim, me sentir uma Natalie Portman coçando as asinhas que estavam por despontar e desplumar as nuas espáduas.

Uma besteira, sei, mas, de ganhar o Oscar, né?

3 Já Comentaram para “Várias evacuações amolecidas por dia”

  1. Neísa Maria disse:

    Desde sábado que estou com essa coceira, a ponto de dormir com uma colher de pau vizinho a minha rede, pra coçar as costas… acho que foi dengue. N leio bula de remédio, fui ler o “seu” e tô aqui botando pra morrer.

  2. Jarbas Martins disse:

    há ritmo nesta tua coceira, mario ivo. e, contrariando shakespeare, há loucura nesta tua lógica.

  3. daniboe disse:

    ontem giovanni evacuou várias vezes. mole? nao sei.

Deixe um Comentário