Trim, trim

28 de janeiro de 2010

O sobrescrito recebeu ontem ligação de figura, digamos assim, “do alto escalão” de uma secretaria municipal.

Noves fora os elogios ao que escrevi em A única flor do seu jardim (também pudera, elogios de cá recebem elogios de lá, coisas da vida, enfim), me contou o figurão duas ou três coisas que já se sabia, mas que, ouvidas assim, em alto e bom som, merecem registro:

–      Que as demais secretarias da Prefeitura há muito sentem “ciúmes” das ações da Semob.

–      Que esse é um dos motivos para que as ações da Semob, proporcionalmente ao trabalho efetivamente realizado não tenham a devida divulgação.

–      Que, pelo contrário, já houve tentativas de “queimação” pelos pares munícipes.

–      Que deveriam mirar-se no exemplo e agir também, invés de permanecerem inertes, amorfas, insípidas e inodoras [os adjetivos são meus].

É claro que tal personagem, embora não tenha pedido explicitamente sigilo, permanece e permanecerá no anonimato – “Pensei em comentar no próprio blog, mas como você desceu o cacete [o termo é dele] na prefeita, e como somos da sua equipe [dela], embora concordando que as outras secretarias estão paradas [conclusão minha], preferi ligar pessoalmente pra você”, etc. etc. etc.

E desligamos.

Um Já Comentou para “Trim, trim”

  1. Sérgio Vilar disse:

    Rapaz, coincidência muita. Antes de voscmicê escrever a respeito do Via Livre, já tinha lambido a ponta de caneta para tal. Desisti após seu texto e pensei em retomar quando ontem encontrei o mesmo colega que lhe telefonou. Sim, só posso pensar isso porque ele me disse as mesmas coisas, tin tin por tin tin, e pediu espaço para propagar a iniciativa realmente corajosa do secretário. E Mário Ivo, o cara que lhe ligou é gente honesta. Não inventaria baboseira. E por estas a gente mede o nível dos secretários e de outros escalões deste governo.

Deixe um Comentário