jingle http://bit.ly/btFNLI

22 de outubro de 2010

jingle http://bit.ly/btFNLI

Um Já Comentou para “jingle http://bit.ly/btFNLI”

  1. Jarbas Martins disse:

    A noite para mim, antes mesmo do cronista Antonio Maria lançar sua frase famosa, sempre foi uma criança.Aí pelos meus dozes anos eu provei essa verdade, que tinha um espumante gosto de guaraná. Corria o ano da graça de 1953, e eu – ninguém acredita nisso – tinha doze anos. Vão pensar que o digo aqui é ficcção, mas Mario Ivo já me prometeu que no ano de 2040 publicará essas fragmentadas memórias, com direito a prefácio, notas ,links, e sabe-se lá que recursos a tecnologia da época propiciará.Mas voltemos à inocência e à noite.Morava numa casa de conjunto,conjugada à direita e à esquerda a outras duas.Na área externa de nossas casas (no final da avenida Deodoro, ladeira da Rádio Poti) os jardins cresciam, em meio a umas florezinhas chamadas pelo singular e simplório nome de boa-noite. E flores e plantas outras que tinham nomes menos ingênuos: malvão, cróton, girassol… Mas o boa-noite que me fascinava não era o do nome das florezinhas. Nem o boa noite dos nossos vizinhos,tão solenes e tão íntimos.Foi aí que eu conheci Irani, separada de mim por um perfumado muro de jasmins.O boa noite que me fascinava era o de um inesquecível jingle, transmitido pelo rádio sintonizado na PR-A 8,Rádio Clube de Pernambuco: uma voz de barítono no jingle ofuscava qualquer cantor de ópera que, porventura, existisse no mundo: “Boa noite, com Guaraná Fratelli Vita…”.E o meu sonho de consumo de menino era viajar a Recife, ver os letreiros luminosos que começavam a aparece na terceira maior cidade brasileira, mais belos que os letreiros que aparecem nos filmes de Sofia Coppola…e tomar um guaraná Fratelli Vita.

Deixe um Comentário