Comeu pão de mel e tomou chocolate quente

13 de agosto de 2010

A frase foi pescada de matéria, dia desses, Jornal Nacional, sobre o dia do candidato José Serra. Lá pras tantas a repórter, em off, pespegou, sapecou em nossos ouvidos:

… comeu pão de mel e tomou chocolate quente…

O trecho ficou grudado nas minhas orelhas, dependurado como brinco de diamantes, melhor, pérolas, simplesmente pelo acúmulo de doçura. Pão de mel e chocolate quente é associação quase mafiosa. Delito culposo, dose, overdose, atentado à moral, bons costumes e paladares. Inda mais associada ao hipocondríaco – na acusação bem-humorada de Arruda Sampaio – Serra, cujo fervor antitabagista me remete aos talibãs, aos partidários da Opus Dei e àquela turma paz & amor do Charles Manson.

Enfim. Os tempos de buchada e outros quebrantos aparentemente foram-se, bem mais paulista e invernal parece ser o pão de mel, o chocolate quente. Ou não.

A semana que passou também pode ser consagrada como a semana em que o casal William Homer, digo, Bonner, e Fátima Simpson, digo, Bernardes, recebeu os três mais cotados – nas pesquisas – a ocupar o trono, digo, presidência, do Brasil. Difícil fazer uma análise do comportamento da dupla na bancada, quer dizer, difícil não é, mas as torcidas são tão fervorosas, tão fiéis aos seus interesses e gostos, que torna-se inútil. Noves fora, os apresentadores devem ter ficado mui aliviados (sem duplo sentido) quando Plínio de Arruda Sampaio apareceu em entrevista gravada e não ao vivo, ladinho deles. Plínio, o velho, provavelmente ia comer o fígado de Bonner e… bom, deixa pra lá. Mas seria como convidar o doutor Hannibal Lecter pra jantar. O William seria o pão de mel, a Fátima o chocolate quente. Ou.

Aliás, bem mais memorável que a dupla mel-chocolate foi a declaração do doutor Lecter-mister Sampaio, sobre a extinção – caso eleito – do Senado Federal, “um valhacouto de oligarcas”, em sua sonora e precisa definição.

2 Já Comentaram para “Comeu pão de mel e tomou chocolate quente”

  1. Ariadni Speciale disse:

    Pelo menos os ditos, desditos e desmandos nos divertem um pouco… para não chorar.

  2. claudia disse:

    haja estômago!!!

Deixe um Comentário