As mesmas coisas

13 de outubro de 2010

Nestes dias de resgate de mineiros em deserto chileno, sonho com o Monte Saint Michel. Onde nunca estive. Aonde não penso ir. Um dia. Quem sabe. Talvez.

O Monte Saint Michel – e imagino que todos vocês conheçam ou saibam da sua existência – é uma ilha no litoral da Normandia. Um rochedo. Bem dizer. Nem só rocha, nem apenas ilha. Uma abadia, o Mont-Saint-Michel, Normandia, França. Patrimônio histórico da humanidade.

Lá pelos idos de 700 – e me valho da National Geographic – o arcanjo Miguel toca o cocuruto de um bispo e lhe ordena construir um oratório sobre o mar. A marca angelical ficou marcada, lá na caveira do padre. Não sei bem se o verbo correto tenha sido este, ordenar, talvez o anjo tenha apenas pedido, ou dado um toque, mas, enfim, o bispo constrói a primeira edificação religiosa, imagino, bem pouco imponente, um oratoriozinho em meio aos ventos, tempestades e maresia. Apenas no século 10 foi construída a primeira abadia, que foi crescendo, crescendo, e senão me absorvendo, tomou toda a ilha-rochedo e é impossível pensar na ilha-monte de São Miguel sem o castelo homônimo. Eu disse “castelo”? Pois bem: abadia. Mas que parece um enorme castelo à beira-mar, ah isso parece.

O guia da National Geographic descreve assim o lugar:

Golpeada por marés e ventos furiosos, rodeada por areias movediças traiçoeiras e acessível apenas via uma ponte estreita, a abadia de Mont-St.-Michel ergue-se magnificamente sobre uma ilha rochosa.

Pois. Bom lugar pra pensar na vida.

E na morte, que é a mesma coisa, ou la même chose, na língua dos nativos.

O google images, o google earth, o google isso, o google aquilo, oferece ao navegante um mundaréu de imagens. Cliquem aqui pra ver. Mas, nenhuma, mísera, me satisfez-faz. A imagem que eu ainda procuro é da beira da praia com a abadia ao fundo, gigantesca, fantasmagórica. E durante a maré baixa. As maiores marés do mundo, dizem, se encontram aqui. Fica então esse imenso deserto à beira-mar. Medonho. Vai saber onde vi essa vista. Em sonho.

Ou pesadelo.

La même chose, enfim.

2 Já Comentaram para “As mesmas coisas”

  1. marize castro disse:

    recebeu o cd com a filmagem do túmulo da stein? descarte o áudio, são devaneios de uma “fã” da gertrude. fiz também uma filmagem quando estava indo conhecer o mont saint-michel. vc a quer tb? eu te falei sobre minha ida ao monte? este texto de hj é mera coincidência?
    sim, “valsamos sob céus imóveis”.
    bj, mário.
    marize

  2. Mario Ivo disse:

    recebi, sim, e de alice, surpresa.

Deixe um Comentário