Ai, Jesus, que preguissa

6 de abril de 2010

Este lado para cima

No início da tarde de hoje a Comissão do PT, juntamente com Crispiniano Neto e Fabio Lima, gestores da FJA, se reuniu com o Gov. Iberê.

Pauta: recursos para as ações culturais. Vários projetos estão parados devido à questões financeiras e/ou burocráticas.

O Gov. Iberê recebeu relatório da demanda/situação da FJA e dos entraves orçamentários e financeiros que barram a realização das ações.

Iberê se comprometeu a definir as prioridades do Governo para a área de cultura até o início da semana que vem.

Os parágrafos anteriores são do deputado Fernando Mineiro em tuitáda quádrupla pra acomodar as palavras no limite dos 140 caracteres.

Abro parêntesis para enfatizar que tenho a maior estima pelo deputado estadual derna que era vereador, e mais ainda pelo amigo de alguns anos. Mineiro andava, senão de mãos dadas, ao menos ao lado, bem próximo, da tal Cultura Potyguar, defendendo-A, inclusive, de algumas administrações estaduais e municipais durante sua longeva trajetória política.

Alisado, afagado, pois, pegue a porrada e as pedras, que falar mal dos amigos é muito mais honesto do que dos inimigos: por isso mesmo esperava-se muito, mas muito, muito mais do partido que Mineiro representa, quando da – aspas – ascensão – fecha aspas – à fatídica e famigerada fundação estadual de Cultura.

O que não aconteceu.

O que não aconteceu?

Tudo não aconteceu. Ou seja, nada aconteceu com o PT na Fundação Zé Augusto e não vou nem perder meu tempo elencando uma lista de não realizações.

(O apogeu da desmoralização foi quando da Feira ou Festa Literária da Pipa, ano passado, quando o governo do estado pediu socorro ao recém-saído presidente da fundação Capitania das Artes, Dácio Galvão, para organizar, às pressas, o evento, do qual o presidente estadual, Crispiniano Neto, participou apenas com a sua presença mais que simbólica, feito uma Rainha da Inglaterra.)

Agora, fim de governo e feira, vem o partido dos trabalhadores versão Putigy river com o velho ramerrão requentado: Vários projetos estão parados devido à questões financeiras e/ou burocráticas.

Falta dinheiro e sobra entrave, é o resumo da ópera bufa, em cartaz há três longos anos.

Mas, tranqüilizem-se: Iberê se comprometeu a definir as prioridades do Governo para a área de cultura até o início da semana que vem.

Até o início da semana que vem.

Só não entendi por que tanta pressa.

*

Não à toa, o Projeto Seis e Meia de hoje, 6 de abril, deve ter contado com a presença de MC Preguissa (com dois esses, mesmo), coroando, quem sabe, a gestão da Fundação Zé Augusto.

Que, aliás, ontem, e só ontem, resolveu aderir ao twitter.

Curiosamente, entre as 322 almas que a FZA segue está o inigualável Jesus Luz, que se diz “model, Dj and music producer”.

Quem sabe ele vem, pra animar o concerto de despedida. Desde, claro, que questões financeiras e/ou burocráticas não atravanquem o caminho. Aí, o jeito é chamar o velho MC Preguissa.

4 Já Comentaram para “Ai, Jesus, que preguissa”

  1. alex disse:

    MÁRIO IVO TIRO CERTEIRO SEMPRE…

  2. Quem sabe se o Jesus Pinto da Luz ilumina e se vê luz no fim do túnel- ou traz a namorada para um showzinho básico na FZA :)
    Quem faz algo pela cultura neste país?
    Fundações culturais… governo picas.
    Paca, pouco ou picas(IFY)? Eu vi hj o Irritando F Young- qta besteira… É a nossa cultura na mídia.
    Bj LAura

  3. Carlos Sena disse:

    Na lápide da tumular Fundação José Augusto, o epitáfio: “Aqui jaz o Partido dos Trabalhadores e à reboque, a cultura potiguar”.

  4. Laélio Ferreira disse:

    (IN)CURTURA POPULÁ

    “Carlos Sena disse:
    9 de abril de 2010 às 0h10
    Na lápide da tumular Fundação José Augusto, o epitáfio: “Aqui jaz o Partido dos Trabalhadores e à (sic) reboque, a cultura potiguar”. (http://www.marioivo.com.br/ai-jesus-que-preguissa/comment-page-1/#comment-509)

    TEMPOS DE LULA E IBERÊ

    Oh! que saudades não guardo
    D’Afundação tão sofrida
    Daquela coisa fodida
    Que se foi pra nunca mais!
    Foliadutos, cordéis,
    Minaram a sua saúde
    Hoje está num ataúde
    Sem missa e reza – é demais!

    Depois dos tempos ditosos,
    Veio o PT e a lambança,
    Reiou-se toda a esperança
    - Mineiro! foi pra lascar!
    De Mossoró veio um gordo
    cordelista de bancada.
    Só fez merda, o camarada
    - Fatinha! Quer me gozar?

    Laélio Ferreira
    Natal/abril/2010

Deixe um Comentário